PROBLEMA CONCURSO SESAB

terça-feira, 16 de setembro de 2014

CONVOCAÇÃO PRA 1ª DIRES MANDADO DE SEGURANÇA

 EDITAL DE CONVOCAÇÃO

O SECRETÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA E O SECRETÁRIO DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, em cumprimento ao Mandado de Segurança nº 0069698-66.2009.8.05.0001, de acordo com orientação da Procuradoria Geral do Estado constante no processo n° 0300140330683 e considerando a homologação do resultado final e do Concurso Público para provimento de 2.507 cargos vagos da carreira de REGULADOR DA ASSISTÊNCIA EM SAÚDE, SANITARISTA, AUDITOR EM SAÚDE PÚBLICA, FARMACÊUTICO, PSICÓLOGO, FISIOTERAPEUTA, TERAPEUTA OCUPACIONAL, ASSISTENTE SOCIAL, NUTRICIONISTA, ENFERMEIRO, TÉCNICO EM RADIOLOGIA, TÉCNICO EM PATOLOGIA CLÍNICA, TÉCNICO DE ENFERMAGEM E AUXILIAR DE ENFERMAGEM, pertencentes ao Grupo Ocupacional de Serviços Públicos de Saúde, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Saúde, RESOLVEM:

1 - Convocar a candidata, sub judice, abaixo nominada, por cargo/área de atuação e DIRES, para entrega da documentação listada abaixo, conforme o disposto no Capítulo II, Capítulo XII, Capítulo XIII, e Capitulo XIV, do Edital de Abertura de Inscrições - SAEB/02/2005:

a) diploma de Conclusão do Curso Superior em Serviço Social por Instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC);

b) comprovante de registro no Conselho de Classe da sua categoria profissional;

c) títulos obtidos no exterior revalidados no Brasil se for o caso;

d) histórico escolar;

e) carteira de trabalho;

f) carteira de identidade, do CPF, da certidão de nascimento ou de casamento, se for o caso;
g) título de eleitor e dos comprovantes dos dois últimos pleitos ou certidão de quitação eleitoral fornecida pelo respectivo cartório eleitoral;
h) ato de exoneração ou cópia do requerimento no ato da posse para o candidato que ocupe cargo, emprego ou função pública inacumulável na forma do art. 37, inciso XVI, da Constituição Federal;
i) certidão de nascimento de filho (s) menores de 18 (dezoito) anos;
j) declaração de bens;
k) PIS/PASEP (caso seja inscrito);
l) laudo médico emitido pela Junta Médica Oficial do Estado da Bahia considerando-o apto(a) para o exercício do cargo;
m) declaração de não-acumulação de cargos, empregos e funções, ainda que não remunerados;
n) certificado de reservista para os homens;
o) 03 (três) fotos 3x4 colorida (recente);
p) número da agência e da conta corrente no Banco do Brasil;
q) procuração para os candidatos que optem por se fazerem representados por terceiro, com firma devidamente reconhecida em cartório;
r) comprovação de residência dos últimos 08 (oito) anos;
s) certidão negativa dos setores de distribuição dos foros criminais dos lugares em que tenha residido, nos últimos 08 (oito) anos, da Justiça Federal;
u) certidão negativa dos setores de distribuição dos foros criminais dos lugares em que tenha residido, nos últimos 08 (oito) anos, da Justiça Estadual;
v) folha de antecedentes da Polícia Federal de onde tenha residido nos últimos 08 (oito) anos, expedida, no máximo, há seis meses;
w) folha de antecedentes da Polícia do(s) Estado(s) onde tenha residido nos últimos 08 (oito) anos, expedida, no máximo, há seis meses;
x) certidão negativa da Justiça Militar Federal, inclusive para os candidatos do sexo feminino;
y) certidão negativa da Justiça Militar Estadual ou do Distrito Federal, inclusive para os candidatos do sexo feminino;
z) certidão negativa da Justiça Eleitoral;
aa) certidão negativa do Cadastro Nacional de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa do Conselho Nacional de Justiça;
ab) certidão negativa do Conselho de Classe ou órgão profissional competente;
ac) declaração de que:

I - não tenha contra si decisão condenatória transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, desde a condenação até o transcurso do prazo de 08 (oito) anos após o cumprimento da pena pelos crimes contra a economia popular, a fé pública, a administração pública e o patrimônio público; contra o patrimônio privado, o sistema financeiro, o mercado de capitais e os previstos na lei que regula a falência; contra o meio ambiente e a saúde pública; eleitorais, para os quais a lei comine pena privativa de liberdade; de abuso de autoridade, nos casos em que houver condenação a perda do cargo ou a inabilitação para o exercício da função pública; de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores; de tráfico de entorpecentes e drogas afins, racismo, tortura, terrorismo e hediondos; de redução à condição análoga a de escravo; contra a vida e a dignidade sexual; praticados por organização criminosa, quadrilha ou bando;

II - não tenha perdido cargo eletivo de governador e de vice-governador do Estado e de prefeito e de vice-prefeito, por infringência a dispositivo da Constituição Estadual ou da Lei Orgânica do Município, nos últimos 08 (oito) anos;

III - não tenha contra si representação julgada procedente pela justiça eleitoral em decisão transitada em julgado, em processo de apuração de abuso de poder econômico ou político nos últimos 08 (oito) anos;

IV - não tenha contra si decretação da suspensão dos direitos políticos, em decisão transitada em julgado ou por órgão judicial colegiado, por ato doloso e de improbidade administrativa que importe lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito, desde a condenação ou o trânsito em julgado até o transcurso do prazo de 08 (oito) anos após o cumprimento da pena;

V - não tenha sido excluído do exercício da profissão, por decisão sancionatória do órgão profissional competente, em decorrência de infração ético-profissional, pelo prazo de 08 (oito) anos, salvo se o ato houver sido anulado ou suspenso pelo Poder Judiciário;

VI - não tenha sido demitido do serviço público em decorrência de processo administrativo ou judicial, pelo prazo de 08 (oito) anos, contados da decisão, salvo se o ato houver sido suspenso ou anulado pelo Poder Judiciário;

VII - no caso de Magistrado e de membro do Ministério Público, não tenha sido aposentado compulsoriamente por decisão sancionatória, que não tenha perdido o cargo por sentença ou que não tenha pedido exoneração ou aposentadoria voluntária na pendência de processo administrativo disciplinar, pelo prazo de 08 (oito) anos;

VIII - não tenha sido responsável por atos julgados irregulares por decisão definitiva do Tribunal de Contas da União, do Tribunal de Contas de Estado, do Distrito Federal ou de Município, ou ainda, por conselho de contas de Município;

IX- não tenha sido punido, em decisão da qual não caiba recurso administrativo, em processo disciplinar por ato lesivo ao patrimônio público de qualquer esfera de governo;

2 - A candidata deverá comparecer, munido da documentação em original e fotocópia listada no item 1 deste Edital, na Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, situada na 4ª Avenida, n° 400, Lado B, Térreo, Sala 03, Centro Administrativo da Bahia – CAB, no prazo de 10 (dez) dias úteis, a partir da data desta publicação, no horário das 08:30h ás 12:00h e das 14:00h ás 17:30h;

3 – Ao comparecer para entrega dos documentos listados no item 1, o candidato receberá oficio de encaminhamento para realização da avaliação pré-admissional na Junta Médica Oficial do Estado da Bahia, oportunidade em que deverá apresentar os seguintes exames:

EXAMES
VALIDADE DO EXAME
Hemograma
3 meses
Glicemia
3 meses
Sumário de Urina
3 meses
Parasitológico de Fezes
3 meses
Acuidade Visual (emitida por médico Oftalmologista)
3 meses
Raios-X de Tórax (PA) com laudo
6 meses
Mamografia com laudo (mulheres a partir dos 40 anos)
12 meses
PSA (Homens a partir dos 40 anos)
6 meses
Eletrocardiograma com laudo (a partir dos 40 anos)
6 meses
Videolaringoscopia com laudo
6 meses
Audiometria Tonal e Vocal
6 meses


4 - O candidato que não atender a presente convocação, na forma e prazo determinado, seja qualquer o motivo alegado, perderá o direito a nomeação.

DIRES 01: SALVADOR
Local: Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, situada na 4ª Avenida, nº. 400, Lado B, Sala 03, Térreo - Centro Administrativo da Bahia/CAB, Salvador-Bahia.
Data: 10 (dez) dias úteis, a partir da data desta publicação
Horário: 08:30h ás 12:00h e das 14:00h ás 17:30h

Cargo: 00086 – ASSISTENTE SOCIAL

INSCRIÇÃO
NOME
DOCUMENTO
NOTA FINAL
CLASSIFICAÇÃO FINAL
010351c
DANIELLA PALMEIRA NUNES
0000000583629750
65,69
89º


Salvador, 15 de setembro de 2014.                 

EDELVINO DA SILVA GÓES FILHO                         WASHINGTON LUÍS SILVA COUTO
Secretário da Administração do Estado da Bahia          Secretário da Saúde do Estado da Bahia


sexta-feira, 12 de setembro de 2014

GOVERNO USA 240h PARA FAZER POLÍTICA E TENTA GANHAR VOTOS DE SERVIDORES

Mais um desastre no PT de Jaques Wagner.


A SESAB desta vez passa a distribuir de forma "aleatória" o beneficio das 240h.

O beneficio é um direito dos servidores, o detalhe é que há muito tempo foi solicitado mas estranhamente só agora em período eleitoral esta sendo liberado, sem publicação no Diário Oficial do Estado, e sem critérios para atender a necessidade da unidade de lotação dos contemplados, até porque existe um grande numero de servidores em desvio de função e o que é pior, em algumas Dires a coisa parece que foi escolhida a dedo pois um número muito grande de coordenadores foram contemplados e a assistência ficando sobre carregada.

Porém como foi no período das convocações especulasse que a terra natal do Sr Solla possa ter recebido o maior número de contemplados.

Até o apagado Sindsaúde cobrou explicações da gestão.


(foto: A Tribuna)

segunda-feira, 14 de abril de 2014

BANDIDOS ARMADOS INVADIRAM HOSPITAL DOMINARAM ENFERMEIRA E MATARAM PACIENTE EM FEIRA DE SANTANA

Um crime chocante foi registrado na noite deste sábado (12), na clínica cirúrgica do Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana. Fabrício Lima dos Santos, 22 anos, que estava internado vítima de dois tiros, foi assassinado dentro da unidade hospitalar, por volta das 22h, quando dois homens armados com pistolas ponto 40 invadiram o local pela porta dos fundos, que dá acesso ao necrotério. Porém, a mãe da vítima, Paulina Lima da Silva, diz que eles entraram pela porta da frente e foram direto para a enfermaria.
 

 
Segundo testemunhas, os criminosos dominaram uma enfermeira que estava de plantão, ameaçando-a de morte caso reagisse. Em seguida, entraram na clínica que estava cheia de pacientes graves e deflagraram vários tiros contra o paciente, que morava na Avenida 7 de Setembro, no bairro Jardim Acácia.
 
(Enviada via whatsupp/ Fabrício Lima tinha sido baleado por volta do meio-dia)
 
A vítima tinha sido levada para o hospital por volta do meio-dia após ter sido baleada por dois homens nas proximidades do Colégio Assis Chateaubriand, no bairro Sobradinho. Os homens que atiraram contra ele no período da manhã estavam em uma moto. De acordo com a ocorrência do livro de registro do hospital, eles são conhecidos como Peroba e Vandinho.
 
De acordo com o capitão José Luiz, sub-comandante da 67ª CIPM (Companhia Independente da Policia Militar), a suspeita é que os criminosos entraram no HGCA, após pular o muro do conjunto Residencial Luiz Eduardo Magalhães. "Eles não tinham como ter acesso pela frente do hospital. Aqui além dos policiais de plantão, tem os seguranças que controlam a entrada e saída de pessoas", afirmou. Ele acredita que a ação foi planejada porque os homens já sabiam exatamente o setor onde a vítima estava internada. "Isso foi uma tragédia", lamentou o militar.
 
A delegada Clécia Vasconcelos, da Delegacia de Homicídios (DH), realizou o levantamento cadavérico. Os peritos do Departamento de Polícia Técnica não souberam precisar a quantidade exata de tiros que atingiram Fabricio Lima.
 
Fuga
 
Após cometerem o crime, os homens fugiram por uma porta nos fundos, que dá acesso à área da 2ª Dires, em duas motocicletas que estavam estacionadas em frente ao local. "Foi uma fuga espetacular, daquelas de filmes de ação", afirmou uma testemunha.

FONTE: Acorda Cidade. 

Uma ação que mostra a fragilidade da segurança nas unidades hospitalares da Bahia.

sexta-feira, 28 de março de 2014

O SINDICATO E SUA FORÇA NO INTERIOR

Unidades do interior não aderem a paralisação.

No Hospital Geral Luiz Viana Filho em Ilhéus a população foi surpreendida com dois cartazes e uma ex- servidora com as palavras PARALISAÇÃO.
O detalhe é que não houve adesão de nenhum servidor, isso é reflexo da assistência dada pelo Sinsaúde- Bahia aos servidores daquela cidade.
A servidora aposentada Vitória Catarino é dirigente da agremiação na região da 6º Dires, estava presente com suas "cartolinas" convocando os servidores para o movimento.
A pergunta é: será que esse sindicato representa verdadeiramente os interesses dos servidores?
O fluxo do hospital era normal e todos trabalhavam normalmente e só sabiam das "cartolinas" aqueles que chegavam  até a porta da unidade.
"O sindicato perdeu o foco e por não ter opção luta apenas pela URV será que é só disso que precisamos disse um servidor ao Blog"



domingo, 23 de março de 2014

PROBLEMAS NO PROCESSO SELETIVO DO HEC

HEC: candidatas são impedidas de fazer prova e prestam queixa na delegacia

Somente os candidatos de nível médio realizaram as provas do concurso, conforme o dia e o horário publicados pelo site da organizadora.
Diversos candidatas inscritas no processo seletivo para cadastro de reserva do Hospital Estadual da Criança ficaram impedidos de realizar as provas neste sábado (22). Por conta de um equívoco, o horário da aplicação da prova para nível superior foi divulgado erroneamente nos veículos de imprensa e até mesmo no site da Secretaria de Saúde (Sesab) - Veja no link http://www1.saude.ba.gov.br/noticias/noticia.asp?NOTICIA=29880.

Somente os candidatos de nível médio realizaram as provas do concurso, conforme o dia e o horário publicados no edital disponível site da organizadora.


De acordo com a enfermeira, Geruza Araújo de Andrade, ao chegarem ao local de provas na tarde deste sábado, a comissão organizadora do certame informou que elas teriam acessado o edital errado. Ainda segundo ela, os candidatas foram expulsas da parte interna do colégio pelos organizadores para que, segundo eles, não impedissem que as provas de nível médio fossem realizadas.
Inconformadas com a situação algumas candidatas procuraram a delegacia e disseram que entrariam com uma ação no Ministério Público para suspender o processo seletivo. "Entretanto, a comissão organizadora trancou o portão que dava acesso à saída e disse que nós íamos ficar presos na escola até o horário em que os candidatos de nível médio concluíssem a prova. Primeiro, eles alteraram o edital sem comunicar, não enviaram e-mail, não temos cartão de convocação, e segundo infrigiram o direito constitucional de ir e vir", afirmou a candidata.
"Nos mantiveram presos dentro do colégio por 50 minutos. Só fomos soltos porque ligamos para a polícia e eles foram lá. A Guarda Municipal, que foi acionada pela empresa organizadora, comprovou que a gente estava sendo mantido em cárcere privado. Depois que a guarda esteve lá abriram-se os portões", contou a enfermeira, acrescentando que o grupo foi até a delegacia prestar queixa contra a empresa organizadora do certame.

Atenção -  O processo seletivo continua neste domingo (23) para outros cargos. Os candidatos devem ficar atentos ao edital no site do Imip, onde constam os horários e locais determinados.
Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

sábado, 22 de março de 2014

GOVERNO DA BAHIA, TERRA DE TODOS NÓS?

CAOS NA SAÚDE- ALAGOINHAS BAHIA



Caos na Saúde: Maior hospital da região entra em greve por falta de repasse do Governo do Estado
Portas fechadas. Foi dessa forma que os pacientes que tentavam atendimento encontraram o Hospital Regional Dantas Bião, em Alagoinhas. 
Um informe foi colocado na entrada do principal hospital da região pela diretoria da unidade, que anunciava a restrição dos atendimentos a comunidade em função de graves restrições financeiras. Ainda de acordo com o comunicado só serão recebidos atendimentos via SAMU e transferências de acordo com a pactuação. A situação é praticamente de greve. 
Diversas imagens de pacientes em situação delicadas nas calçadas do hospital já circulam pela internet causando indignação na população.
De acordo com a reportagem do portal Aragão Notícias a situação teria chegado a este nível por falta de repasse financeiro do Governo do Estado à Fundação Monte Tabor, responsável pela administração do Hospital.

Reportagem de 12/02/2014.

terça-feira, 11 de março de 2014

A DESGRAÇA DA SAÚDE

A palavra é forte: desgraça. Mas, infelizmente, nenhuma outra define melhor a situação da Saúde Pública na Bahia, principalmente em Feira de Santana. 
No dicionário, desgraça tem muitos significados. Acontecimento triste, calamidade e situação angustiante são alguns deles, o que reforça a ideia de que nenhuma palavra traduz melhor a saúde baiana. 
Mesmo com todo esforço do "Dr. Pitangueira", o Hospital Geral Clériston Andrade é um caos.
 Falta tudo: desde vaga no corredor a disposição para o trabalho de alguns médicos, que desejam um justo aumento de salário. O PT e sua turma do governo tem a sua parcela de culpa pela desgraça, mas chegou a hora de dividir as responsabilidades. 
O Clériston não dá conta da demanda e Feira de Santana precisa urgente de uma segunda alternativa. 
A reabertura do Hospital Dom Pedro de Alcântara seria uma saída. Depende de diálogo do prefeito José Ronaldo (DEM) com o governador Jaques Wagner (PT), fato que parece longe de acontecer, apesar da gravidade e urgência do assunto. 
O fato é que enquanto a vaidade política prevalecer entre petistas e democratas, mais pessoas irão morrer e, infelizmente, a desgraça da saúde seguirá nos afligindo.   

FONTE: BLOG DO VELAME